Primeira Infância

A brincadeira é séria

Empatia com os animais é uma forma de ensinarmos a preservação ao meio-ambiente desde os primeiros passos

As crianças de 0 a 6 anos estão contempladas em diversos projetos que patrocinamos por meio do Programa Petrobras Socioambiental. O objetivo é apresentar a temática ambiental de forma acessível à compreensão da primeira infância, mirando a sustentabilidade.

Teatro de fantoches

Muito brincalhona e dona de um comportamento quase infantil, a lontra estimula o imaginário das crianças. Não à toa a personagem Lontra Mané, criada pelos colaboradores do projeto Lontra e apresentada em um teatro de fantoches, tem feito sucesso junto ao público infantil e, por isso, vem sendo utilizada nas ações de educação ambiental. Ligado ao Instituto Ekko Brasil, o projeto atua junto a várias escolas, além de possuir um centro de visitantes em Florianópolis, Santa Catarina.

Lugar de referência em pesquisas com lontras no país, no Centro de Pesquisa e Educação Ambiental são realizadas ações que estimulam a livre expressão. Durante as atividades lúdicas, as crianças são convidadas a integrar e entender o mundo do animal: como ela vive, alimenta-se, cuida dos filhotes e brinca.

Desde 2010, através do Programa de Atendimento a Instituições de Ensino (PAIE), já foram feitos mais de 4.000 mil atendimentos a crianças de até 6 anos. A educação ambiental é feita através de teatro de fantoches, jogos interativos, distribuição de material didático e brincadeiras, trabalhando a memória afetiva.

É sabido que o grau de aprendizagem de uma criança é maior quando acompanhada por algum programa de assistência à primeira infância. Os estímulos estímulos do ambiente e das interações têm impactos determinantes na formação das crianças que tendem a ter um desempenho escolar melhor. E isso contribui com a formação da geração futura no cuidado com o meio ambiente, ecossistemas e animais, aponta Alessandra Birolo, do Instituto Ekko.

Oficina de artes

Os primos Pietro e Charles em uma ação educativa do projeto Meros do Brasil.

Os primos Charles (8 anos) e Pietro (6), estão juntos em todos os procedimentos para a coleta de dados e material biológico para pesquisas. Querem participar de todas as etapas do processo: captura, medição, pesagem, armazenamento das amostras, soltura... são verdadeiros cientistas mirins. “Toda vez que partimos, vemos que o brilho no olhar dessas crianças se intensifica e isso nos toca. Eles são mudinhas de esperança que estão florescendo e espalhando suas sementinhas por onde passam, e somos muito gratos em participar desse processo”, conta a equipe do Meros do Brasil.

O projeto desenvolve ações de educação ambiental, utilizando a arte como ferramenta de sensibilização. Teatro, dança e artesanato, além de brincadeiras como o jogo da memória com fotos de animais marinhos, ensinam sobre preservação de ambientes e espécies e conservação e uso sustentável da biodiversidade. Desde janeiro de 2018, 550 crianças menores de 6 anos já participaram de suas atividades. 

É na primeira infância que são formadas as nossas principais capacidades vitais, emocionais, físicas, motoras e intelectuais e essas aptidões nos acompanharão por toda a vida. Acreditamos no potencial das crianças ao contemplar e envolver a primeira infância em nossas ações de educação, pesquisa e comunicação, afirma Maíra Borgonha, coordenadora geral do Meros do Brasil.

Saiba mais sobre nossa atuação em primeira infância.

Compartilhe