Conexões para Inovação

Energia para transformar

Neste terceiro episódio da série Conexões para Inovação, falamos das dificuldades da jornada do empreendedor.

Já ouviu falar no “Vale da Morte”? É assim que o pessoal da cena de inovação chama o trajeto complicado que fica entre uma boa ideia e sua viabilidade comercial. É aquela parte da jornada em que muitos empreendedores entregam os pontos.

Perguntamos para alguns inovadores que tipo de dificuldades que eles encontraram – e ainda encontram – ao longo de suas trajetórias de empreendedorismo. Eles contaram um pouco de suas histórias, destacaram a importância da parceria com grandes empresas para atravessar os trechos mais complicados da caminhada – e apontaram alguns atalhos.

Energia para transformar

Módulo Startups

Elaborado em parceria com o Sebrae, o edital, voltado para startups e pequenas empresas inovadoras lançou seis desafios, nas áreas de corrosão, tecnologias digitais, captura e utilização de carbono, nanotecnologia, catalisadores, e novas energias. A proposta era financiar até 10 projetos, com valores entre de R$ 500 mil a R$ 1,5 milhão, totalizando R$ 10 milhões nessa primeira etapa. Em outubro, anunciamos as 20 startups pré-selecionadas.

Inovação Aberta

O conceito de inovação se aplica ao uso recursos externos à organização para o desenvolvimento de soluções tecnológicas, visando o aumentando da eficiência e da rentabilidade do negócio. Diferentemente da inovação fechada, que é desenvolvida no interior das organizações – de preferência, em sigilo –  na inovação aberta as empresas apresentam suas ideias, pensamentos, processos e pesquisas com o máximo de clareza, à procura tanto de parceiros para o trabalho de pesquisa, desenvolvimento e inovação quanto de boas práticas.

Petrobras Conexões para Inovação

O Petrobras Conexões para Inovação consiste numa série de iniciativas inovação aberta, voltadas para universidades, institutos de ciência e tecnologia, pequenas, médias e grandes empresas e até estudantes de graduação. Entre os objetivos do programa, está o estímulo ao ecossistema de inovação. Isso porque não existe inovação aberta bem-sucedida sem a existência uma rede capaz de conectar universidades, empreendedores, incubadoras, aceleradoras, grandes empresas, investidores, poder público e uma série de outros atores que, juntos, pavimentam os caminhos da inovação.

Compartilhe